IMPORTANTE

Os exercícios visuais NÃO substituem o tratamento médico oftalmológico convencional. Consulte regularmente o seu oftalmologista, pois o método de exercícios naturais para os olhos é complementar à sua saúde visual. Não desautoriza nem desestimula, de forma alguma, a continuidade do tratamento médico oftalmológico.
Em caso de dúvida ou desconforto em seus olhos, procure o médico oftalmologista. Só ele é autorizado a fazer diagnósticos e a receitar ou suspender qualquer tipo de medicação. Não se automedique nem suspenda qualquer tipo de medicamento ou de tratamento sem a autorização do seu médico oftalmologista.

Estímulo das células cones com exercícios oculares e sua relação com o tempo de reação visual — do termo em inglês Visual Reaction Time (VRT) — para duas cores: verde e vermelho. Esse foi o tema central de uma pesquisa feita em uma universidade na Índia. O estudo envolveu 60 pessoas, que foram divididas em dois grupos de 30 voluntários cada. Eles se submeteram a vários testes em máquinas especiais antes e depois do treinamento visual para verificação do tempo que precisaram para identificar tanto o verde como o vermelho.

Assim, a pesquisa constatou que o estímulo das células cones com os exercícios oculares melhoraram o tempo de reação visual para a identificação das duas cores. Ou, em outras palavras, a terapia visual trabalhou a capacidade da visão de reconhecer de forma mais rápida o verde e o vermelho. Essa conclusão é muito importante, pois significa que com o treinamento (e você vai saber quais foram os exercícios praticados nesse estudo) há estímulo das células cones localizadas na mácula, responsáveis pela nitidez da visão. Dessa forma, os cinco exercícios feitos durante a pesquisa proporcionaram uma melhora significativa no tempo de reação visual para o verde e o vermelho nas pessoas que fizeram o treinamento ocular.

Estímulo das células cones foi ativado com exercícios oculares

Então, depois de compartilhar aqui com você essa pesquisa, posso dizer que é a ciência provando o que eu e os meus 23 mil alunos do curso Olhos de Águia já sabemos na prática: os exercícios visuais podem ajudar a melhorar a capacidade da nitidez e da visão das cores com os movimentos certos e o estímulo das células cones da retina. Assim, eu vou ensinar você quais foram esses exercícios para que possa iniciar seu treinamento! E no vídeo abaixo eu explico porque a prática fez diferença para as pessoas que participaram do estudo.

Exercício 1: Palming para auxiliar no estímulo das células cones

O exercício de relaxamento dos olhos (nosso queridinho!), uma das técnicas mais conhecidas do curso, foi combinado com outros 2 exercícios feitos durante o estudo. Dessa forma, esfregue as palmas das mãos e coloque sobre os olhos fechados, sem tocá-los, o que vai aumentar a circulação sanguínea dos olhos. Esse mix da pesquisa inclui exercícios de respiração. Conte até quatro e inspire e depois conta 4 e solte o ar, expirando.

Exercício 2: Piscar melhor

Os participantes da pesquisa — que envolveu estímulo das células cones — foram orientados a prestar atenção quando piscar, ou seja, a piscar melhor. Algo simples que você pode começar a colocar em prática desde já! Então, conte 1, 2 e 3 e… pisque! Piscar de forma constante — a cada três segundos — vai ativar a circulação e, com isso, deixar seus olhos mais lubrificados.

Exercício 3: Olhar perto e longe

Como o movimento de piscar melhor, esse exercício também é nosso velho conhecido! Dessa forma, vamos alternar olhar perto a um palmo de distância para seu dedo indicador e depois longe (o mais distante que você puder). Esse exercício trabalha o cristalino (a lente interna dos olhos), que está ligado a músculos. Quando você olha perto, há convergência do cristalino e ao olhar longe, acontece um alongamento dessa estrutura — num movimento sincronizado — e isso pode ajudar a melhorar a nitidez da visão.

Pessoas que já passaram por cirurgia de Catarata e têm uma lente fixa no lugar do cristalino também podem (e devem!) fazer o exercício de olhar perto e longe, pois esse movimento pode auxiliar a fortalecer a íris (parte colorida dos olhos) e a pupila, que também são estruturas formadas por músculos.

Exercício 4: Movimentar os olhos, olhando detalhes

Foi comprovado que, ao “congelar” seu olhar, você enxerga menos (já vimos isso em outra aula da A Ciência por Trás, que fala sobre como melhorar o foco para quem tem Miopia). Assim, o exercício realizado durante a pesquisa foi olhar os detalhes, vagando os olhos de ponto em ponto do objeto a ser observado. Importante: não use óculos e nem lentes de contato quando for fazer esse exercício! Você vai olhar pelos pontos da palma da sua mão, sempre piscando! Dessa forma, nesse movimento, você estará ativando a mácula (formada pelas células cones), responsável também pela visão de detalhes, além da definição das cores.

Exercício 5: Usar compressas de água quente e água fria para aumentar circulação dos olhos

Além do Palming para relaxar, alternar compressas com água quente e fria também foi outra técnica usada na pesquisa. Essa prática você encontra no meu curso! O contraste de temperatura da água promove a dilatação e a contração dos vasos sanguíneos dos olhos, o que aumenta a circulação. Você pode fazer as compressas durante um minuto, alternando a compressa quente e fria, cinco ou seis vezes, três vezes por semana. ou todos os dias! Desde que observe as recomendações e as suas limitações.

Estímulo das células cones: confira o link do artigo original sobre o estudo indiano

https://www.jcdr.net/article_fulltext.asp?issn=0973-709x&year=2013&volume=7&issue=9&page=1870&issn=0973-709x&id=3338

 

https://www.youtube.com/watch?v=cSrCeW1dpak&feature=youtu.be

 

IMPORTANTE

Os exercícios visuais NÃO substituem o tratamento médico oftalmológico convencional. Consulte regularmente o seu oftalmologista, pois o método de exercícios naturais para os olhos é complementar à sua saúde visual. Não desautoriza nem desestimula, de forma alguma, a continuidade do tratamento médico oftalmológico.
Em caso de dúvida ou desconforto em seus olhos, procure o médico oftalmologista. Só ele é autorizado a fazer diagnósticos e a receitar ou suspender qualquer tipo de medicação.Não se automedique nem suspenda qualquer tipo de medicamento ou de tratamento sem a autorização do seu médico oftalmologista.