Você enxerga bem no escuro? A pergunta pode parecer sem sentido, afinal nós achamos que o escuro não é momento para ver algo, certo? Errado. Nós temos uma visão noturna que é pouco estimulada hoje em dia. Isso porque estamos tão cercados de luz, de pontos iluminados, que, no escuro, nós demoramos algum tempo para enxergar o que está a nossa volta. Você já percebeu que quando apaga a luz do quarto não dá para enxergar nada logo no começo, mas, com o passar dos minutos, já é possível diferenciar a escrivaninha do guarda-roupa ou até mesmo ver seu cobertor, sua mão e outros móveis do ambiente?

Por que estimular minha visão no escuro?

Não é somente para momentos simples como ficar em um quarto escuro que o estímulo da visão noturna é necessário. Treinar-se para enxergar melhor em ambientes sem iluminação é importante para casos como dirigir à noite, ida ao cinema e até mesmo qualidade da visão. Essa dificuldade em enxergar no escuro cria momentos de incômodo nos olhos. Já reparou como eles ficam sensíveis quando você muda de um ambiente com muita luz para outro com quase nenhuma iluminação ou vice-versa?

Quando você sai de um lugar iluminado para outro bem escuro é necessário algum tempo para a visão se adaptar. É preciso que as pupilas se abram e que os bastonetes se ativem (eles são células da retina que ficam mais localizadas na visão periférica e proporcionam essa visão na penumbra). Ao mesmo tempo que a pupila dilata, ela dá mais espaço para a luz entrar – mesmo que pouca. É aí que você começa a acostumar sua visão com o ambiente escuro.

Algumas pessoas possuem dificuldade nessa adaptação, que às vezes leva mais tempo que o normal. Isso porque, em muitos casos, a visão noturna não é estimulada. Lembra quantas vezes você demorou uns minutinhos a mais no cinema porque não conseguia diferenciar onde estavam as poltronas?

Os olhos tem os bastonetes que auxiliam na visão no escuro.

Há duas dicas bem simples que você pode colocar em sua rotina para estimular sua visão noturna e acostumar-se mais rápido ao escuro. Essas dicas funcionam tanto com quem tem problemas simples de visão quanto aqueles que possuem alguma doença visual mais grave, como Retinose Pigmentar ou Glaucoma, por ex.

Como enxergar no escuro: 2 dicas simples para estimular a visão

Se você quer deixar sua visão noturna mais aguçada, estimulá-la para enxergar melhor no escuro e se adaptar mais rápido a ambientes com pouca iluminação, há duas dicas que você pode adicionar no seu dia-a-dia para ter uma qualidade visual melhor. São exercícios simples, mas que fazem bastante diferença.

  • Banho no escurinho

Você vai achar essa dica estranha, mas, calma! Eu juro que existe um motivo sólido por trás desse exercício. Como eu disse anteriormente, hoje em dia nós usamos pouco nossa visão noturna. Estamos tão acostumados a ambientes sempre iluminados, ruas claras mesmo à noite e lâmpadas potentes nos cômodos de casa que nossa visão noturna acaba ficando de lado. Criar momentos para aguçar esse nosso instinto natural é importante para não o perder.

Por isso, apague as luzes nos banhos. Não precisa ficar no escuro total, pode ser um breu, uma penumbra. Se entrar um pouco de luz por baixo da porta ou pela janela, não tem problema. No primeiro momento você vai estranhar, mal vai conseguir enxergar o sabonete, o shampoo ou a torneira. Depois de um tempo a pupila começa a dilatar e a visão se acostuma com o ambiente. Aí já será mais fácil enxergar os itens ao seu redor, mesmo no escurinho.

Além de ser um momento relaxante, tomar banho no escuro é uma ótima oportunidade para descansar sua visão de um dia tão exaustivo. Assim como nosso corpo, os olhos também precisam de descanso – e não só quando dormimos, viu?

Mesmo no escuro relaxante, lembre-se de deixar seus olhos abertos e sempre piscando suave. No final você vai perceber a diferença que isso traz para nossa vida. Muitas pessoas dizem que, depois que criaram esse hábito, passaram a ter uma visão noturna muito melhor. Até mesmo quando mudam de ambientes – do escuro para o claro ou vice-versa -, a transição leva menos tempo para acontecer.

  • Blackout no momento do sono

Tenho certeza que você vai dizer que apaga todas as luzes para dormir. E eu respondo: duvido! Isso porque os ambientes possuem muita luz. Não só aquela proveniente da lâmpada, mas também a que vem do modem da internet, do notebook hibernando, do celular na tomada, do botão liga/desliga da TV, das luzes que entram pela janela ou por baixo da porta, etc. Por menor que seja o ponto de iluminação, ele atrapalha muito o nosso sono. Nós vivemos noites muito claras, com luzes chegando por todos os lados. E nossos olhos ficam tão focados nisso que mal conseguem relaxar – nem no momento de dormir, quando estão fechados.

Um exercício importante para você começar a entender de onde vem as luzes é deitar e olhar ao seu redor. Comece caçando os pontos de iluminação que chegam ao seu quarto. É a luz por baixo da porta? Procure de onde ela vem. Se for da sua casa, apague. Caso não seja, coloque um pano no rodapé para bloquear a claridade de entrar em seu quarto. É o modem da internet ou o botão da TV? Cole uma fita isolante em cima do ponto de luz. É o celular carregando? Posicione um caderninho em cima ou guarde o aparelho atrás de outro objeto que bloqueie a luzinha. Logo mais você estará dormindo em um ambiente totalmente escuro e dando aos seus olhos – e ao seu corpo – o descanso merecido.

Dormir em um quarto totalmente escuro é essencial para conseguir ter uma boa visão noturna. Seus olhos precisam recompor as proteínas da retina e relaxar o nervo óptico enquanto você dorme. E se você está em um quarto claro, esse processo ocorre com maior dificuldade. Portanto: blackout total no momento de dormir. Combinado?

Você tem dificuldade para enxergar no escuro?

Seus olhos demoram pra adaptar-se nas mudanças de ambientes?

Comente aqui embaixo que eu vou te ajudar:

 

IMPORTANTE

Os exercícios visuais NÃO substituem o tratamento médico oftalmológico convencional. Consulte regularmente o seu oftalmologista, pois o método de exercícios naturais para os olhos é complementar à sua saúde visual. Não desautoriza nem desestimula, de forma alguma, a continuidade do tratamento médico oftalmológico.
Em caso de dúvida ou desconforto em seus olhos, procure o médico oftalmologista. Só ele é autorizado a fazer diagnósticos e a receitar ou suspender qualquer tipo de medicação.Não se automedique nem suspenda qualquer tipo de medicamento ou de tratamento sem a autorização do seu médico oftalmologista.