A catarata é caracterizada pela opacidade (embaçamento) da lente natural dos olhos (cristalino). Essa falta de transparência da área causada pela doença barra a luz, bloqueando a quantidade ideal de luminosidade que deve chegar naturalmente até os olhos, o que provoca a vista embaçada.

É comum associar a doença ocular quase sempre com a idade, mas posso dizer para vocês com a experiência de quem tem mais de nove mil alunos que a catarata vem atingindo cada vez mais jovens e de todas as idades.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo. Ou seja: 20 milhões de pessoas têm esse problema ocular. Por isso, essa é uma das doenças mais comuns quando se fala em visão.

Mesmo com sua popularidade, muitas pessoas ainda não têm noção de como a catarata pode ser fatal à saúde dos olhos e da importância de se manter o acompanhamento médico do seu oftalmologista. Vale ressaltar, que os exercícios não descartam o acompanhamento convencional, pois é de suma importância para eficácia no tratamento. 

Neste post, estão reunidas as principais informações acerca do tema. Aqui, os seguintes pontos serão abordados:   

  1. Precocidade da doença;
  2. O que é catarata;
  3. Como ocorre sua cirurgia e quais os possíveis riscos;
  4. Catarata medicamentosa;
  5. Catarata emocional.

Confira!

Catarata vêm se tornando cada vez mais precoce

Reprodução/internet

Eu tenho visto alunos de 30, 35, 40 anos aparecerem no curso com diagnóstico de catarata precoce. Isso está muito ligado ao estresse oxidativo que a gente vive atualmente. 

E, também, ao uso indiscriminado dos olhos, com excesso de celular e computador (falta de olhar longe e não movimentar os olhos). Porém, não é só isso. É também pelo fato de não relaxarmos e não nos desligarmos dos acontecimentos e problemas da vida cotidiana.

Outra causa da catarata pode surgir pelo uso prolongado de certos medicamentos, como corticóides, alguns tipos de antibióticos e fármacos usados para diabetes e uveítes. Nesse caso, ela é conhecida como catarata medicamentosa, assunto que retomaremos mais pra frente. 

Como dito, portadores de catarata têm a visão nublada, como se olhassem por uma janela embaçada ou um vidro opaco. A visão fica mais fraca e isso atrapalha as atividades comuns e rotineiras do dia a dia, como ler, dirigir um carro ou até mesmo enxergar as pessoas ao seu redor.

O que é catarata?

Reprodução/internet

A catarata é uma espécie de problema no cristalino que pode diminuir drasticamente a capacidade de visão. Um problema que pode começar em um olho, mas quase sempre aos poucos vai atingindo o outro e comprometendo toda visão.

Seus sintomas são as cores perdendo a vivacidade e se tornando opacas, incômodo com luzes muito fortes e até halos em volta dessas luzes.

Na sequência você ainda começa a ter dificuldade em enxergar à noite, o que aos poucos vai atrapalhar tanto na hora de dirigir, quanto, pior ainda, até na hora de reconhecer faces.

E nada disso é brincadeira, já que a catarata é a causadora de mais da metade das cegueiras e 33% das incapacitações visuais. O que provoca a existência da doença? Não é a idade…

São várias as situações que podem levar a uma catarata, dentre elas diabetes e hipertensão, causas genéticas, uso de cigarro e álcool,  alimentação pobre em vitamina 

E você pode estar se perguntando: mas e a idade? Ela causa catarata, certo? Errado. A maior causa da catarata é o mal uso dos olhos ao longo dos anos. 

Será que você já passou ou já ouviu essa história?

Reprodução/internet

A visão começa a embaçar de perto ou de longe por algum motivo, então a hora de marcar uma consulta com o seu médico oftalmologista de confiança (e eu recomendo para todos que isso seja feito regularmente). Ele fará alguns exames, que na maioria das vezes resultam no uso de óculos. 

Pois bem, ela vai à ótica, escolhe o melhor modelo, coloca os óculos, e quando acerta de primeira, maravilha, volta pra casa e continua fazendo as mesmas atividades do dia a dia…

Sem mudar nem uma vírgula, sem prestar atenção e nem ao menos questionar se pode ter ocorrido, ou deixado de ocorrer, alguma coisa que venha a ter causado ou agravado aquele embaçamento e incômodo inicial nos olhos.

O tempo vai passando e a visão piora, a vista não está mais a mesma coisa, será que os óculos ficaram fracos? Começa a embaçar ou a cansar facilmente os olhos, então a pessoa volta ao oftalmo, refaz os exames e agora a solução é: aumentar o grau, e isso se repete várias e várias vezes.

Até que pode chegar em um ponto em que o embaçamento não é só para perto, ou só para longe, a falta de nitidez acontece em ambas as distâncias, o que pode levar ao uso dos famosos óculos multifocais.

Às vezes a pessoa acostuma fácil com eles outras vezes não, causa enjoo, tonturas, e quando isso acontece a pessoa tem que se virar com vários óculos, um para perto, outro meio perto, outro óculos pra longe.

Muitas vezes com a sensação de que nenhum deles resolve 100% o problema, e que não vai demorar muito para que o grau aumente, e aumente mais uma vez, de novo e de novo.

A dependência dos óculos vai aumentando ainda mais, e pode ser que, posteriormente, venha a notícia de que a catarata se aproxima. Ainda que ela esteja no início, é muito importante realizar o procedimento precocemente, mesmo que possa parecer simples e até banal, não é.   

Operação de catarata

Reprodução/internet

Essa é a solução que sempre foi ensinada para os médicos. A pessoa vai lá, faz a operação de catarata, substitui a lente natural dos olhos por um cristalino artificial. Depois disso, segue todas as orientações, toma todos os medicamentos certinhos, coloca a lente mais cara e importada pensando que vai ficar tudo bem e extremamente nítido depois da cirurgia.

Contudo, muitas vezes, o paciente não entende que ainda irá precisar continuar usando óculos em alguns casos. E é claro, que sempre existe aquela pequena chance (cada vez mais rara, pois a medicina está em constante evolução) da cirurgia não ser tão bem sucedida. 

Ou ainda, em alguns casos, de ocorrer algum problema no pós-operatório ou na recuperação, às vezes por um fator indeterminado ou até mesmo porque o paciente esqueceu de seguir alguma recomendação do médico.

O tratamento convencional, algumas vezes, acaba sendo mais um paliativo, visto que se não for identificado o que de fato está causando o seu problema visual, tratar somente os sintomas pode não ser suficiente. 

Não se descarta o tratamento com o oftalmologista, e o método de melhora natural da visão é complementar. Ele funciona para a melhora de muitas pessoas, porque trabalha com tudo o que tem dentro dos seus olhos.

Ou seja, todas as estruturas, músculos nervos, vasos sanguíneos, sendo assim, ele age nas causas dos problemas auxiliando na melhora e indo diretamente na raiz dos sintomas

Princípios naturais agem fortalecendo os músculos oculares

Reprodução/internet

Para olhar perto e longe, depende da musculatura do olho. A lente dentro dos seus olhos, o cristalino, é presa e movida por músculos. O cristalino converge e enruga, quando você olha para perto pra poder te dar o foco na leitura, por exemplo, e se alonga quando você olha para longe.

Nós prejudicamos os nossos olhos diariamente. Como que os músculos dos olhos irão funcionar bem, se olharmos apenas para perto e fugirmos da luz natural que é tão importante? 

É muito importante estimular a visão para além de 40 metros, pelo menos. Ficar dentro de uma sala fechada contando apenas com luz artificial e, muitas vezes, ar-condicionado, pode ser ruim para a saúde dos nossos olhos. 

Outro fator que pode ser prejudicial, é o fato de ficarmos em frente ao computador e celular piscando poucas vezes e sem estimular a visão periférica enorme ao nosso redor. 

A verdade é que nós maltratamos nossos olhos dia após dia, e assim criamos ou agravamos os nossos problemas visuais, mudamos o formato dos olhos, criamos a necessidade do uso dos óculos, por exemplo, e enfraquecemos a lente interna que nos dá o foco, e por vezes prejudicando e acelerando o processo a ponto de sermos levados à operação de catarata.

A boa notícia é que se nós criamos os problemas, nós mesmos podemos, tentar, resolvê-los na causa, e não somente nos sintomas. O método de melhora natural da visão te ensina bons hábitos visuais e fortalece cada estrutura dos olhos, ajudando a enxergar melhor e com mais qualidade de vida. 

Ainda que utilizando o computador, o celular e praticando outros hábitos que podem ser prejudiciais. Olhar longe é um dos princípios que podem ajudar a diminuir a necessidade de  operação de catarata. 

Mudar seu foco, estimulando a visão para olhar longe, pode fazer com que o seu cristalino descanse, evitando que fique constantemente contraído por olhar de perto muitas vezes. 

O músculo do cristalino quando começa a ser estimulado com exercícios melhora a leitura de perto e também de longe. Você descansa e ao mesmo tempo fortalece essa estrutura.

O relaxamento é outro princípio. Os exercícios que relaxam as estruturas dos olhos são simples de fazer e fáceis de encaixar na rotina. É incrível como algumas pessoas (não todas) podem conseguir os primeiros resultados em poucas semanas. 

Por vezes, elas se impressionam com o fato de como os olhos passam a gerar menos incômodo e ficam mais lubrificados ou a visão fica menos embaçada e menos cansada. 

Exercícios são equivalentes a musculação visuais

O método ensina exercícios, também, de fortalecimento do músculo da íris. Você vai simplesmente levar seus olhos para a musculação, uma musculação consciente e muito prazerosa, o que pode tornar seus olhos menos sensíveis à luz do sol.

Além disso, há exercícios e técnicas para ajudar a melhorar a visão periférica e ampliar o campo visual, como por exemplo piscar mais vezes, isso ajuda ajuda a aumentar e regular a 

lubrificação dos olhos, aumentar a circulação sanguínea, protegendo os seus vasos e ajudando  a sua retina e a sua mácula, visão de profundidade, visão 3D, entre outros.

A grosso modo, esses princípios são como se fosse uma fisioterapia ou uma yoga para seus olhos. Uma sequência de exercícios simples e prazerosos de serem feitos, que se você colocar em prática em sua rotina, ainda que não tenha tanto tempo, podem ser benéficos. 

Quando se passa a conhecer a estrutura dos olhos de perto, é natural se perguntar se eles podem melhorar. Afinal, qual é a diferença dos olhos para o restante do corpo? Se os exercícios físicos regulares e musculação funcionam para manter um corpo saudável, prevenir e recuperar de doenças, por que o exercício visual não vai ser benéfico e melhorar a saúde dos seus olhos?

Começa a fazer todo o sentido, quando a gente realmente entende que os olhos têm dentro deles algumas das mesmas estruturas do resto do corpo.

Como melhorar a catarata provocada por medicamentos?

Reprodução/internet

Quando se trata de catarata causada a partir de remédios, temos que nos atentar para a dificuldade maior do organismo de se recuperar naturalmente. Contudo, mesmo com essa dificuldade, os exercícios podem ajudar, inclusive para a preparação cirúrgica, se for o caso.

É importante ressaltar a importância de consultar o seu oftalmologista regularmente, pois só ele pode dizer se o problema está se agravando, estagnado ou melhorando.

Conhecido como catarata medicamentosa, esse problema ocorre por excesso de remédios, como por exemplo, os corticóides, alguns tipos de antibióticos e também medicamentos usados para combater a diabetes. Então, como melhorar a catarata provocada por medicamentos?

Como se trata de catarata causada por remédios, é um tipo de alteração visual desenvolvida por conta dos efeitos colaterais de altas doses de medicamentos no organismo fica difícil de reverter o quadro só com a prática de exercícios. 

Consulte o seu oftalmologista a respeito dos medicamentos que está usando, se depois ainda tiver dúvida procure uma segunda opinião, com outro oftalmologista especializado. Quando os remédios são ingeridos, podem causar o aumento da sensibilidade à luz um tipo de reação fotoalérgica. 

Porém, isso não significa que você deverá esquecer o programa de exercícios visuais e deixar tudo para lá. Pelo contrário, mesmo com a perspectiva real de uma operação de catarata, existe um treinamento para antes e após a cirurgia, que auxiliam para aumentar as chances de sucesso do procedimento e facilitar muito a recuperação.

Antes do procedimento

Faça muito o exercício palming com visualização positiva. Vá para a cirurgia com a certeza absoluta de que ela vai dar certo e será, sim, um sucesso. O pensamento positivo tem poder sobre a nossa mente e, consequentemente, sobre a nossa saúde!

Invista também nos exercícios para aumento da circulação sanguínea com muita massagem no couro cabeludo e deixe seus olhos 100% preparados para a cirurgia.

Após o procedimento

Depois que seu médico liberar (e só com o aval dele) retome seu programa de exercícios. De imediato, nas duas primeiras semanas depois da operação, você pode fazer palming, compressas com água alcalinizada gelada para remover inchaço, inflamação e infecção e massagem no couro cabeludo para ativar a circulação sanguínea

Em hipótese alguma, volte às suas atividades normais como trabalhar, caminhar e fazer exercícios físicos, e tenha moderação naqueles que estão no seu programa para tratar a visão, (converse com o seu oftalmologista) logo depois da cirurgia. 

Faça repouso por pelo menos 30 dias e siga todas as recomendações do seu médico oftalmologista para que o pós-operatório seja tranquilo.Confira abaixo o depoimento da Edith, que se melhorou da catarata de forma natural:

Catarata x emocional: o que essa alteração pode estar escondendo

Essa doença visual pode estar ligada a algum fato ou situação da sua vida que você não quis enxergar e não queria se deparar. A comparação é mais ou menos essa: é como se o corpo criasse uma cortina de fumaça imaginária para tapar a visão real do que está acontecendo à sua volta.

Sei que muitas vezes não é fácil fazer essa autoanálise. Mas, tente se lembrar do que acontecia na sua vida quando a catarata surgiu, ou, quando você passou a enxergar tudo embaçado. Essa reflexão pode ajudar a identificar qual foi o “gatilho” emocional que de alguma forma provocou ou agravou o surgimento da doença.

E também pode estar contribuindo para que de alguma forma esse problema de visão esteja se agravando por conta de algumas emoções que precisam ser melhor trabalhadas para equilibrar a parte emocional.

Estresse afeta o funcionamento dos olhos

Reprodução/internet

O ritmo de vida atual é algo que nos traz muito estresse. E o estresse tem a característica de oxidar as células. O que é isso? É uma espécie de inflamação ligada ao aumento da produção dos radicais livres nas nossas células. 

E a catarata pode estar ligada a algum fato ou situação da sua vida que você não quis enxergar e não queria se deparar. É como se o corpo criasse uma cortina para tapar a visão real do que está acontecendo à sua volta. Por mais este motivo, a doença visual não está necessariamente ligada à idade. Converse com o seu médico a respeito.

Em caso de dúvida ou desconforto em seus olhos, procure o médico oftalmologista. Só ele é autorizado a fazer diagnósticos e a receitar ou suspender qualquer tipo de medicação. Não se automedique nem suspenda qualquer tipo de medicamento ou de tratamento sem a autorização do seu médico oftalmologista.